Cuidar de uma bolsa de colostomia pode não parecer tarefa fácil, mas com orientação e os materiais adequados a adaptação passa a ser muito mais tranquila.

 

O que é colostomia infantil?

Colostomia é o tipo de estomia na qual uma abertura é criada cirurgicamente para desviar o fluxo do intestino grosso. A partir de então, as fezes são coletadas por uma bolsa externa, que fica o tempo todo colada ao abdômen.

O fluxo intestinal passa a ser involuntário e a bolsa de colostomia precisa ser esvaziada e higienizada diversas vezes ao dia.

Essa condição pode ser temporária ou permanente. Nos casos em que a bolsa é necessária por um período determinado, o fluxo intestinal será religado e voltará ao normal conforme orientações médicas. Isso ocorre em situações em que o intestino precisa passar por algum tipo de tratamento ou, então, precisa estar inativo para cicatrizar por completo.

 

Fases da adaptação

Em muitos casos, a cirurgia para criação do estoma é realizada logo após o nascimento devido à alguma má formação congênita. Após a cirurgia, é comum que os pais fiquem com receio de pegar o filho no colo, com medo de machucá-lo. Fique tranquilo! Você pode segurar e abraçar seu filho normalmente (a não ser que a recomendação médica seja para evitar essas manobras por um motivo específico).

 

Mãe segurando no colo o bebê com ostomia

Fique tranquilo! Você pode segurar e abraçar seu filho normalmente.

Além disso, é importante que os pais participem do processo de troca e higienização da bolsa coletora desde os primeiros dias para que fiquem familiarizados com os cuidados com o estoma e a bolsa.

O estoma não tem terminações nervosas. Então, não se preocupe, pois seu filho não irá sentir dor quando tocar seu estoma.

Conforme a criança for crescendo, ela também deverá ser envolvida nessa rotina. Além do diálogo com os pais, aos poucos a criança deverá assumir os cuidados e a responsabilidade com a bolsinha. Essas atitudes facilitam a aceitação do estoma e diminuem medos e inseguranças que podem surgir ao longo do caminho.

 

Quais os cuidados?

Brincar, andar de bicicleta, nadar, ir à praia… Crianças estomizadas podem ter uma vida normal, desde que mantenham a rotina de cuidados com o estoma e a bolsinha. É preciso ensinar a criança a higienizar a bolsinha periodicamente, evitando acidentes como o vazamento do conteúdo.

 

criança ostomizada andando de bicicleta

A criança estomizada pode brincar e ter uma vida normal

 

O acompanhamento do um enfermeiro estomaterapeuta (especialista em feridas e estomias) é importante tanto para os pais quanto para a criança. Esse profissional pode ajudar com orientações e dicas de ajustes na rotina da criança que facilitarão a adaptação da família à bolsinha.

 

Diferença dos cuidados em crianças

Além dos fatores físicos, para o bom desenvolvimento da criança é importante que os pais estejam equilibrados emocionalmente.

Pai, mãe e outros familiares devem refletir sentimentos de amor e tranquilidade, e não de ansiedade e insegurança.

Com o tempo, a criança aprenderá a cuidar sozinha da colostomia. Esses cuidados deverão ser passados de forma gradativa, respeitando as especificidades e limitações da criança. Comece pedindo para que seu filho ajude com tarefas simples, como buscar os materiais para a troca da bolsa, ajudar na remoção da bolsa antiga ou limpar a pele periestoma.

Em média, por volta dos 10 anos, a criança já estará apta a manter sozinha os cuidados com a bolsa de colostomia.

 

Como o Gelificador e o Spray de Barreira podem ajudar?

A Vuelo Pharma desenvolve produtos que ajudam a melhorar a qualidade de vida dos estomizados.

O Gelificador para Bolsas de Estomia auxilia, principalmente, com as inseguranças relacionadas ao odor da bolsa. As cápsulas aromatizam as fezes porque contêm óleo essencial de lavanda.

O aroma agradável ajuda na inserção social da criança, que poderá se sentir tranquila para higienizar a bolsinha na escola e na casa dos amigos sem sentir vergonha ou receio pelo odor.

Além disso, gelifica os líquidos armazenados na bolsa, evitando infiltrações, vazamentos e situações constrangedoras.

 

Benefícios do Gelificador para Bolsas de Estomia:

     – Melhora a qualidade de vida;

     – Ajuda na reinserção social;

     – Promove mais segurança porque evita vazamentos;

     – Aumenta a autoestima por meio da aromatização do conteúdo da bolsa;

     – Facilita a adaptação à escola e às atividades diárias;

     – Ao gelificar as fezes, evita infiltrações e lesões na pele periestoma;

     – Reduz ruídos.

 

Aplicação do Gelificador para Bolsas de Estomia

     Gelificador para Bolsas de Estomia

 

Já o Spray de Barreira é indicado para proteger a pele ao redor do estoma (pele periestoma), onde a bolsa é fixada. Um dos fatores que podem machucar a pele é a cola da própria bolsa de estomia. O Spray de Barreira forma uma barreira de silicone que protege a pele por até 72 horas.

 

Benefícios do Spray de Barreira:

     – Evita lesões causadas pelo “cola-descola” da placa da bolsa de estomia;

     – Evita irritações e lesões de pele causadas por infiltrações;

     – Evita dermatites ocasionadas pelo excesso de suor e umidade;

     – Ajuda na fixação da placa da bolsa;

     – Pode ser aplicado na pele ferida ou lesionada sem causar ardor ou desconforto;

     – Protege a pele por até 72 horas;

     – Regenera a barreira cutânea.

 

Aplicação do Spray de Barreira em Colostomia

        O Spray de Barreira protege a pele periestoma

 

 

Quer saber mais sobre o Spray de Barreira? Nesse post falamos sobre outras aplicações e dicas para o seu uso do Protetor Cutâneo.

 

Receber o diagnóstico para utilização da bolsa de estomia pode fazer muitos pais perderem o chão. Mas é preciso entender que, aos poucos, a rotina da casa vai se adaptando à nova situação e, em pouco tempo, a bolsinha deixa de ser aquele bicho de sete cabeças e se torna o dispositivo que salvou a vida da criança. E isso merece ser comemorado, não é mesmo?

 

COMENTE ESTA PUBLICAÇÃO

WhatsApp chat